Etiquetas

“O que é Água? Às vezes sentimos a água como a voz do nascimento, ou renascimento. Mas eu sinto a água como lágrimas, lágrimas da natureza. De cada vez que viajo, tenho dificuldade em encontrar água límpida. Quase por todo o lado, ela está poluída. Assim torna-se difícil, para mim, cantá-la com a minha música…

Para mim, a infância, vivendo com água, divertindo-me com água, e tocando musica ritualística com água, tornou-se verdadeiramente inspiradora. Por agora, gasto bastante tempo tentando recompor este tipo de memórias… de recompor esse tipo de experiência, com um novo método. Em Hunan, a água era algo quotidiano para mim. Todos os dias, banhávamo-nos no rio. Todas as senhoras mais idosas usavam o rio para lavar a roupa, fazendo sons lindos, bastante rítmicos.

Tentei de algum modo, transpor estas memórias dos sons de lavar, sons de nadar, sons de corpos a mergulhar para a água, nas minhas orquestrações.

Tecnicamente é bastante complexo, porque temos de encontrar as várias cores, e depois misturá-las esta paleta de cores com a paleta orquestral, e ter as duas paletas misturadas como uma só.

Constantemente estou em dificuldades, para quê? Estou em dificuldades – nem por isso à procura de novos e sons musicais nunca vistos – porque estou à minha procura. Se conseguir encontrar-me, encontro a minha música. A minha teoria, que tem sido a maioria da minha prática não está apenas no visual e no aural, no orgânico e no orquestral, no só ocidental ou no só oriental, ou no interior ou no exterior, ou no passado ou no futuro, mas tudo isso, filosoficamente em busca do que 1+1=1, não 2. É bastante pernicioso e difícil, mas claro, é algo bastante pessoal.

Tan Dun

Anúncios